PLANTÃO / BANCO DO NORDESTE

Imprimir Notícia

Lucro do BNDES cresce 3,1% e atinge R$ 6,392 bilhões em 2016

14/03/2017 às 09:14
Correio Braziliense
A+
A-

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) registrou lucro líquido de R$ 6,392 bilhões em 2016, alta de 3,1% ante 2015, quando o lucro líquido ficou em R$ 6,199 bilhões, conforme balanço divulgado nesta sexta-feira (10/3).

A receita da intermediação financeira encolheu 38%, caindo de R$ 105,342 bilhões em 2015 para R$ 65,275 bilhões em 2016. Com isso, o resultado bruto da intermediação financeira caiu 10,7%, para R$ 16,690 bilhões, contra os R$ 18,691 bilhões registrados em 2015.

Nas notas explicativas, ao citar os itens significativos que afetaram a demonstração de resultados de 2016, mas sem mencionar valores, o BNDES diz que houve "redução do saldo da carteira de operações de crédito e repasses interfinanceiros, reflexo do maior volume de recebimentos (liquidações) em 2016, superando as liberações de crédito, em razão do desaquecimento da economia e consequente redução da demanda de recursos para novos investimentos".

Teve impacto sobre o resultado de intermediação financeira a perda de R$ 9,156 bilhões com provisões para risco de crédito, valor 524% acima do R$ 1,468 bilhão de 2015. O BNDES é credor em R$ 3,3 bilhões da operadores de telefonia Oi, em recuperação judicial desde o ano passado.

Nas notas explicativas, o BNDES diz que a alta na despesa com provisão para créditos de liquidação duvidosa refletiu "o alinhamento da carteira de crédito e repasses do BNDES em meio a atual conjuntura da economia nacional, marcada pela piora do risco setorial e pelo aumento da inadimplência global".

Segundo o BNDES, a carteira de participações societárias cresceu, "reflexo principalmente da valorização da carteira de ações classificadas como disponíveis para venda", mas o resultado negativo com participações societárias ficou negativo, "reflexo principalmente da constituição de provisão para perdas em investimentos". Em 2016, a constituição de provisão para perdas em investimentos foi de R$ 5,317 bilhões, contra R$ 9,736 bilhões em 2015.

Ainda conforme as notas explicativas, houve em 2016 redução das obrigações por empréstimos e repasses, "decorrentes principalmente da liquidação antecipada de repasses com o Tesouro Nacional". Ano passado, o BNDES concluiu a devolução de R$ 100 bilhões em empréstimos do Tesouro, uma das medidas do Ministério da Fazenda para reduzir a dívida pública bruta.

Deixe sua opinião sobre essa matéria:

Limite de caracteres (0 / 250)
SOBRE

Sindicato dos Bancários do Maranhão - SEEB/MA
Rua do Sol, 413/417, Centro – São Luís (MA)
E-mail: comunicacao@bancariosma.org.br
Telefones: (98) 3311-3500 / 3311-3522
CNPJ: 06.299.549/0001-05
CEP: 65020-590

MENU RÁPIDO

© SEEB-MA. Sindicato dos Bancários do Maranhão. Gestão Mobilização, Unidade e Luta.